Publieditorial

Todo domingo a zebra do Fantástico anunciava o resultado do fim de semana.

Criada em 27 de maio de 1969, a Loteria Esportiva, virou febre nos anos 70, graças à esperança dos brasileiros de se tornarem milionários da noite pro dia. A chance de fazer os 13 pontos lotou as lotéricas e revelou muitos sortudos. O mais célebre deles é o boiadeiro Miron Vieira de Souza, morador da pequena Ivolândia, no interior de Goiás. No concurso 254, em setembro de 1975, ele faturou sozinho 22 milhões de cruzeiros (que equivaleriam, hoje, a cerca de R$ 46 milhões). Humilde, com poucos dentes na boca e praticamente analfabeto, o matuto é considerado até hoje o brasileiro mais sortudo de todos os tempos, pois ele não entendia absolutamente nada de futebol.

O futebol na década de 70 era muito diferente de hoje e a loteria esportiva era a MEGA SENA da época, o prêmio 254 foi um passeio no Quênia, no meio da savana africana: cheio de de zebras. Para início de conversa, o Corinthians empatou com o Rio Negro de Manaus e o Palmeiras empatou com o Nacional, também da capital do Amazonas; um time que na época tinha cinco índios botocudos no elenco. O resultado mais inusitado, porém, e que praticamente deu a Miron o prêmio sozinho, foi o do jogo entre o Vasco, campeão brasileiro do ano anterior, e o América de Natal, em São Januário. O América venceu por 1 a 0. O juiz do jogo foi nada mais nada menos que o narrador esportivo Silvio Luiz.

Olha o homem aí do lado direito da foto.

Quando foi entrevistado, já na condição de milionário, sobre o fato de ter sido o único brasileiro a cravar a vitória do América de Natal sobre o Vasco da Gama, a resposta de Miron foi magnífica:

– Ué? Achei que era o América do Rio.

Acontece que o América do Rio enfrentou naquele fim de semana o Fluminense [2 x 0 para o tricolor] e o jogo também fez parte da loteria. A explicação de Miron, com ares de filósofo dos gramados, foi mais incrível ainda:

– Eu bem achei esquisito o América jogar duas vezes. Por isso é que botei o time ganhando uma e perdendo outra.

Miron saiu em tudo quanto era jornal e revista da época, investiu em casas, carros e terras. Também comprou uma dentadura. Até hoje, sua família vive dos rendimentos do prêmio.

Ao pesquisar mais sobre a história de Miron, acabei descobrindo que no dia 22/2/2010, um único apostador, do interior de Goiás, acertou a quina, fazendo a aposta mínima e ganhando a bagatela de R$ 860.626,00.

Miron ganhou na loteria duas vezes! Será que ele acertaria o resultado da mega sena de hoje?

De vez em quando eu fantasio que namoro algum cliente na vida real… Não como mais uma acompanhante BH atendendo o cara por uma hora… Me imagino em um relacionamento de verdade, de graça. Entende?

É bem raro isso acontecer. Em quase todas as vezes eu e o cliente sabemos muito bem que o que está acontecendo ali é um programa, um namoro de aluguel, e quando acaba cada um segue com a sua vida.

Dês de que eu comecei a fazer programas, conheci três homens que mexeram comigo, e que eu gostaria de ter conhecido de outro jeito, não como acompanhante.

Um deles era advogado e tinha uma franquia de restaurante… Claro que eu não vou dar muitos detalhes, porque Belo Horizonte não é assim um lugar tão grande! Você só precisa saber que foram três pessoas bem diferentes, e que quando eles estavam comigo, as coisas pegavam fogo!

Sei que é estranho, mas quando conheci cada um deles, foi como se estivesse encontrando um amigo que eu não via a muito tempo.

A gente conversava muito, e na maioria das vezes era sobre coisas bem normais, como um bom filme ou um restaurante novo, planos para o futuro, medos e algumas bobagens, tipo o meu medo de pombos!

Papo normal. E para mim essa era a melhor parte. Era como se a gente tivesse uma conexão que ia muito além de acompanhante e cliente. Essa linha, esse limite que existe entre a profissional e o seu cliente, começa a ficar confuso quando a gente encontra alguém assim. E eu sou humana!

Talvez eu esteja desse jeito porque o dia dos namorados foi no mês passado, e eu ainda não me recuperei. Mas tenho vontade de conhecer mais pessoas como eu mesma, não como “Iara”.

Não é difícil ser uma namorada carinhosa, divertida e sexy por uma hora, mas as vezes isso fica fácil demais. É meio confuso… Como profissional eu não dou vasão pra esse lado romântico, mas ninguém controla por quem vai se apaixonar.

Quer dizer, porque precisa ser assim? Se eu gostar de um cliente legal vou ter que manter os limites profissionais? Se a gente tivesse se conhecido em qualquer outro lugar, de qualquer outro jeito, as coisas podiam ser bem diferentes.

Por outro lado, se eu não fosse garota de programa, é bem possível que a gente nem tivesse se conhecido.

Mas, mesmo que fique com essas coisas na cabeça e não fique bem por uns dias, o meu lado racional sempre prevalece! Eu sei que namorar um cliente não seria fácil, nem para mim e nem para eles. Olha só… Eu nem estou falando sobre o lado deles aqui.

No fim das contas, o que sobrou foram boas lembranças de algumas pessoas, e eu sou muito feliz por ter conhecido cada uma delas, mesmo que por pouco tempo e sem falar nada sobre o que eu senti de verdade. O destino trabalha de um jeito misterioso, e eu gosto de pensar que um dia vou encontrar essas pessoas em outras circunstâncias.

Conheço meninas que já passaram por isso e começaram a namorar o cliente, mas não é uma decisão fácil. Precisa ter muita confiança na pessoa, e isso ia ser um problema bem grande pra mim.

Fora o preconceito, eu preciso proteger a minha identidade. E você já pensou como seria se a gente tivesse uma discussão, ou um rompimento feio? Eu não quero ouvir um ex cliente ameaçando contar para todo mundo que eu faço programa.

 

E também seria injusto namorar alguém sem contar a verdade sobre o meu trabalho, apresentar meus amigos e a minha família. Teria tudo pra acabar mal…

Além disso, eu não sei se conseguiria namorar um homem que contrata acompanhantes. No meu caso, eles falaram que eram solteiros quando me conheceram, mas será que era verdade mesmo? E o que os impediria de continuar saindo com garotas de programa se a gente estivesse em um relacionamento?

 

Mais do que qualquer outra pessoa, eu não posso fingir que não sei que muitos homens casados traem suas esposas. E sei que isso parece hipócrita da minha parte, mas acho que em geral, não dá para confiar nos homens.

Um dia eu vou parar de fazer programas, e planejo fazer isso quando completar 30 anos (tenho 23) ou quando estiver em um relacionamento sério, do tipo que termina em casamento! O que acontecer primeiro. Mas por enquanto, eu prefiro continuar.

 

Eu tenho certeza que sou monogâmica, por isso, se alguém aparecer na minha vida, alguém que seja realmente legal, e que provavelmente não seja um cliente. Alguém com quem eu gostaria de passar o resto da minha vida… Eu desistiria dos programas na hora.

Iara,
Acompanhante em Belo Horizonte, no site Garota Linda.

Se você está sozinho e quer ter um relacionamento sem nenhuma preocupação e nem responsabilidade, precisa conhecer o site Garota Linda, que anuncia algumas das acompanhantes BH mais gostosas e lindas da cidade!

Em Belo Horizonte, é só procurar no Google por Garota Linda, ou Acompanhantes BH, e o nosso site será um dos primeiros resultados da busca.

Quando entrar, você vai ver meninas que realmente são lindas. Entre beldades loiras e morenas, você pode escolher uma ninfetinha que gosta de namorar ou uma gostosa mais experiente, do tipo que dá as ordens e realiza aquelas fantasias mais loucas…

Marque um encontro em Belo Horizonte

acompanhantes BH

 

A sua única dificuldade vais ser escolher uma entre tantas delícias que você vai encontrar lá. Mas não precisa se preocupar, porque você tem tempo. Olhe com cuidado, aprecie e escolha a mais gostosa do site, a que tem o perfil que você imagina nas suas fantasias.

No anúncio da moça você verá as fotos dela e algumas informações, como a idade, peso, altura, uma apresentação, os números de telefone e WhatsApp. Algumas meninas também gravam uma mensagem de apresentação em áudio, e outras enviam vídeos.

Quase todas as acompanhantes possuem um local para te receber, que costuma ser um flat ou apartamento. As meninas também costumam atender em motéis e hotéis, e algumas podem ir na sua casa ou até no seu escritório. Isso varia muito de uma garota para a outra, mas as informações de cada uma delas estão lá nas páginas dos anúncios.

Agora é só ligar e agendar o encontro. O importante é falar para a moça o que você quer. Tente passar pelo menos uma ideia para ela, afinal de contas ela é uma profissional e vai entender suas deixas. Mas, se ela já tiver uma ideia do que você quer ou do que você gosta, o programa vai ser bem mais gostoso!

Quer uma dica: Agende o programa com uma hora de antecedência, desse jeito ela terá tempo de se preparar para te receber, cheirosa, linda, e quem sabe usando uma lingerie minúscula…

A acompanhante é uma profissional. Ela tem um preço, mas nunca vai revelar a sua identidade, não vai causar preocupações e nem problemas, e sempre vai se esforçar para realizar a sua fantasia e ser o tipo de mulher que você sonha.

Contratar uma acompanhante é viver uma experiência, e ajuda a tirar os problemas e preocupações da cabeça! Algumas horas com uma garota de programa agradável, linda, jovem e sexy que tem como objetivo ser a melhor companhia para você… Isso faz milagres na vida de qualquer homem!

 

O site Garota Linda

 

acompanhantes BH

 

O site Garota Linda foi lançado em 2014 e naqueles dias, foi o primeiro site de acompanhantes a ser desenvolvido com foco nos acessos mobile. O site era muito rápido e leve, e logo alcançou as primeiras posições do Google. Isso atraiu algumas das acompanhantes mais lindas de Belo Horizonte, que começaram a anunciar com a gente.

O site foi completamente renovado em 2016. Dessa vez o nosso logotipo foi redesenhado por um designer profissional e o site ganhou um blog. As páginas dos anúncios receberam mais alguns recursos e a navegabilidade foi muito facilitada.

Visite o Garota Linda, o site mais gostoso de Belo Horizonte!

 

No mundo das acompanhantes em BH acontece de tudo, mas bem pouco é revelado e a gente acaba imaginando coisas que não correspondem a realidade, como fantasias malucas e doentias… Só que na maioria dos casos a coisa não é bem assim.

Os homens que contratam acompanhantes geralmente só querem conhecer e transar com uma mulher bonita, que em circunstancias normais nem olhariam para eles na rua. E eles nem costumam fantasiar muito. Se tudo acontecer no mais tradicional papai e mamãe, tudo bem!

Outros gostam de conversar e desabafar com as meninas. E claro, também tem os que chegam com uma fantasia específica, uma coisa especial que eles querem muito fazer, e conversando eles acabam se entendendo com as moças!

Mas algumas dessas fantasias realmente chamam a atenção por serem estranhas. Veja os relatos de três acompanhantes que anunciam no site Garota Linda.

1. Rainha dominadora

Agora eu sou uma especialista em dominação mas quando comecei a atender como acompanhante aqui em Belo Horizonte o meu programa era bem normal, eu fazia o tipo menininha mesmo. Um dia, no meio do programa, do nada o cliente me perguntou se eu tinha levado os meus brinquedinhos, e na hora eu juro que não entendi o que ele queria.

Quando ele percebeu que eu não tinha nenhum consolo, continuou fazendo pedidos estranhos, me mandou bater na cara dele e pediu para vestir a minha lingerie, e na hora eu fiquei com medo dela rasgar, mas deixei ele usar. Ai o cara me mandou cuspir nele e falar que ele era a minha putinha. Ele falou pra eu bater na bunda dele com o meu sapato e que da próxima vez era pra eu não esquecer de levar um chicote de couro e um consolo bem grande.

Eu fiz tudo que ele pediu mas achei estranho e até engraçado, mas ele parecia uma boa pessoa então eu não parei, e até comecei a gostar de ter um homem ali, completamente submisso, pra eu fazer o que quisesse com ele. A gente se encontrou muitas vezes depois dessa, e foi com ele que eu aprendi a dominar os homens.

Depois de um tempo eu fiz um ensaio fotográfico com o tema de dominação e comecei a atender homens que gostam dessa fantasia, mas com esse cliente, na primeira vez que eu fiz isso, foi uma coisa que me impactou muito.

Laila, 28 anos.

2. Os Brioches

O mais louco de todos foi a uns 5 anos, antes de eu vir para Belo Horizonte. Ele me pediu para transar com o cachorro dele, um labrador, enquanto ele ia filmar a cena. Eu achei que fosse brincadeira mas ele ficou insistindo e eu fiquei assustada, rindo meio sem graça, tentando mudar de assunto, mas ele continuava pedindo pra eu brincar com o cachorro, ai eu falei sério com ele que não ia fazer aquilo e que não queria ser filmada, e ele aceitou, se desculpou, encheu meu copo de vinho e a gente continuou o programa normalmente.

Outro pedido bem estranho que eu recebi aqui em Belo Horizonte foi no final de um programa, quando eu comecei a me vestir. O cliente me pediu para pisar em uns brioches, pra deixar a marca dos meus pés neles, que ele ia comer aqueles brioches depois! Eu achei que fosse brincadeira, mas ele pegou os brioches, colocou na cama e segurou minha mão pra me ajudar a subir na cama e pisar neles. Foi muito engraçado, eu nunca vou esquecer dele!

Aléxia, 28 anos.

3. Salada de frutas

Sempre tem clientes que surpreendem a gente, essas coisas acontecem de vez em quando, mas por sorte eu nunca passei por nenhuma situação perigosa e nunca recebi nenhum pedido muito fora do comum, então eu não acho que vai ser interessante para quem for ler, mas a coisa mais engraçada que aconteceu comigo foi virar uma salada de frutas.

Eu fui atender um cliente e o programa foi bom, ele era bonito, divertido, legal… Mas quando eu pensei que tinha acabado e que não ia rolar mais nada, ele falou que queria colocar um morango em mim e depois comer. Pedido concedido!

Só que depois do morango ele pediu para colocar uma banana, depois colocou chantily e lambeu tudo, ai ele colocou umas uvas e depois veio com metade de um maracujá, e aquilo escorreu para a cama… E ele não parava, falou que queria comer tudo que tinha com o meu gosto.

Não acho que foi um pedido estranho, foi mais engraçado… E eu ainda rio muito quando lembro disso!

Adriana, 30 anos.

Você tem alguma fantasia incomum? Encontre uma acompanhante no Garota Linda para te ajudar a realizar!

É normal ouvir por aí que os homens casados são os principais clientes das acompanhantes. Mas será que é verdade? O que eles costumam pedir para as meninas? Quais são os desejos mais comuns? Acompanhantes que anunciam os seus serviços no site Garota Linda, garotas de programa BH, comentam o perfil dos clientes que movimentam o mercado de Belo Horizonte.

Luara, uma loira de 20 anos, Adriana Tavares, de 30, e Lorena, de 26, são três loiras maravilhosas que concordam que homens casados são os que mais contratam garotas de programa. Mas elas também desmistificam o senso comum e afirmam que eles não estão buscando só loucuras entre quatro paredes.

“Casados são maioria sim, mas nem sempre tem sexo, eles preferem conversar, desabafar, receber um carinho… As vezes até falam sobre a família e contam que gostam muito das esposas, só que, por medo ou vergonha, não conseguem falar sobre as fantasias com elas, e comigo eles falam abertamente. Muitas vezes não passa disso e o programa fica só na conversa”, conta Luara.

Falar abertamente sobre sexo, mesmo que seja em casa, com a esposa, ainda é um tabu para muita gente, e esse problema acaba movimentando o mercado das garotas de programa.

“Homem casado reclama muito que não pode fazer alguma coisa em casa, com a mulher. Mas eles sabem que a culpa não é das esposas. Eles geralmente nem tocam no assunto com elas e não deixam claro o que querem ou do que gostam. E na maioria das vezes nem é nada muito escandaloso”, revela Adriana.

A loira conta que as vezes os clientes pedem um sexo oral mais safado, ou uma posição diferente, para fugir do tradicional papai e mamãe… “As pessoas acham que eles têm fantasias doentias, mas querer sexo com mais intensidade, ou uma dominação leve não é nem um pouco doentio, são fantasias que todo mundo tem”, conclui.

Clientes fixos

Lorena segue a mesma linha e conta que na maioria, os clientes querem ter alguma intimidade com as meninas. “Eles bebem alguma coisa, relaxam, conversam, desabafam… Gostam de um papo mais íntimo, com alguma sacanagem, e as vezes isso termina em sexo, mas não é uma regra”, conta Lorena.

“Casados costumam virar clientes fixos, na cabeça deles acaba virando um relacionamento. Mas eu sempre deixo claro, e eles sabem disso, que pra mim é trabalho”, conclui Lorena.

Quer saber mais sobre essas três loiras irresistíveis? Procure por elas no Garota Linda, em Belo Horizonte!